Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Em 1837, Belém (bairro de Lisboa), os monges do Mosteiro dos Jerónimos tentamMargaretCafe PasteisDeNata fazer subsistir a ordem. Começam então a vender pastéis de nata, afim de ganhar dinheiro, numa pequena pastelaria contígua ao mosteiro.

Naquela época, Lisboa e Belém eram duas cidades distintas ligadas por embarcações a vapor. A presença do Mosteiro e a Torre de Belém atraiam muitos turistas que ficavam admirados pela beleza e bom sabor que estes tinham: pastéis de Belém.

A sua receita foi logo bem guardada. Os chefes pasteleiros são os únicos a conhecer o segredo, e devem prestar juramento de silêncio para salvaguardar esta famosa receita gastronómica. Ainda hoje, estes chefes pasteleiros fabricam sempre artesanalmente estes deliciosos pastéis. No entanto, hoje em dia qualquer café ou pastelaria em Portugal oferece-lhe pastéis de nata, mas a origem vem de Belém, tanto que a casa fundadora guardou a denominação "Pastéis de Belém ®".

Mas então, o que são os pastéis de nata?

Poderia-se dizer, que são talvez uma cópia dos pastéis de Belém... Mas muitos chefes e amadores da boa gastronomia dizem ter encontrado o segredo, ou quase, da receita original. As numerosas pastelarias, cafés en todo o país vendem Pastéis de Nata. Pode-se dizer hoje, que os Pastéis de Nata são um símbolo da nossa cultura portuguesa, que são como uma jóia gastronómica do povo português, como o vinho do porto, o cozido à portuguesa, ou o fado.

Ingredientes:

  • 9 Colheres de sopa de açúcar
  • 300 g de Farinha
  • 9 Gemas de ovo
  • 250 g de Margarina para a massa folhada
  • 5 dl de Natas
  • Sal e água: q.b.

 

Preparação:

  1. Diluir o sal na água e misturar com a farinha, trabalhando a massa até ficar ligada.
  2. Estender a massa e cobrir com uma camada de margarina.
  3. Enrolar a massa e repetir a operação, até acabar a margarina disponível.
  4. Deixar descansar a massa durante meia hora.
  5. Depois cortar em fatias de 6 cm e colocar em pequenas formas individuais.
  6. Para fazer o recheio, bater as gemas com o açúcar durante uns minutos e levar ao lume em banho-maria.
  7. Acrescentar as natas e ir mexendo até engrossar. Reservar.
  8. Quando o creme estiver frio, deitar uma colher sobre cada forma forrada com a massa folhada.
  9. Leve ao forno previamente aquecido a 180º C, até a massa estar cozida e o creme tostado.
  10. Polvilhe com açúcar e canela e sirva quente.

Fonte: Restaurante "A Margarida"